quarta-feira, 30 de maio de 2012

NOTICIAS DE ITAPETININGA E REGIÃO





31/05/2012 10h36 - Atualizado em 31/05/2012 21h34



Patos de parque são encontrados 




degolados em Tietê, SP


Em um mês, três animais foram mortos.
As aves que habitam o local foram inseridas por moradores da região.

Gláucia SouzaDo G1 Itapetininga e Região
1 comentário
Em menos de um mês, três patos foram mortos no Parque do Lago da Serra emTietê (SP). Os animais foram degolados e os corpos levados.
De acordo com a Prefeitura, o primeiro caso foi flagrado por um funcionário. Em uma área próxima ao oratório do Lago, foram encontradas as vísceras, penas e a cabeça. Ainda segundo a Prefeitura, quem abateu a ave fez a limpeza e depenação no próprio local e levou apenas a carne.
Já na última sexta-feira (25), o caso se repetiu pela terceira vez, mas apenas a cabeça da ave foi encontrada, por isso, a hipótese trabalhada é que os abates ocorreram para consumo.
Os patos foram inseridos no Lago da Serra há dois meses por moradores da região. Neste período, os animais se reproduziram e a presença dos filhotes virou atração. Aos fins de semanas, famílias vão ao local, considerado um dos pontos turísticos da cidade, para passear e as crianças levam pães para alimentar os animais. Com as três mortes, os moradores fizeram a retirada da fêmea e filhotes do local.
De acordo com a Prefeitura, a Guarda Municipal faz rondas no Lago, mas não há um posto fixo. O trabalho de vigilância deverá ser intensificado. A Prefeitura ressaltou que o caso não será levado à Polícia Civil.
Quem tiver alguma informação sobre o caso deve avisar a Guarda Municipal de Tietê pelos telefones 199 e (15) 3282-2582.
Patos Tietê (Foto: Divulgação / Prefeitura de Tietê)Os patos que vivem no Lago da Serra foram inseridos pelos moradores. Após as mortes, uma fêmea com filhotes foi retirada do local. (Foto: Divulgação / Prefeitura de Tietê)
tópicos:


30/05/2012 13h25 - Atualizado em 30/05/2012 13h25

PM de SP registra 77 mil inscritos em 

concurso para soldados

Candidatos devem ter nível médio.
O salário é de R$ 2.242,38.

Do G1, em São Paulo
Comente agora
A Polícia Militar do Estado de São Pauloregistrou 76.979 inscrições no concurso público para 1.160 vagas para soldados da PM de 2ª Classe. O salário é de R$ 2.242,38.
A cidade de São Paulo teve o maior número de inscritos com 34.289. Em seguida estão São José dos Campos com 5.901, Ribeirão Preto com 5.275 e Campinas com 5.179.
Os soldados vão fazer parte do Quadro de Praças da Polícia Militar. A seleção é para homens e mulheres. Para participar da seleção os candidatos devem ter nível médio completo e ter, no mínimo, 18 anos e, no máximo, 30 anos. Também é necessário ter habilitação nas categorias B e E, altura mínima de 1,65m para homens e 1,60m para mulheres.

O concurso é composto por prova escrita –objetiva (parte I), prova escrita – objetiva (parte II), prova de condicionamento físico, exames de saúde, exames psicológicos, investigação social e análise de documentos e títulos.

A prova escrita terá 50 questões, sendo 20 de língua portuguesa, 15 de matemática e 15 de conhecimentos gerais. A prova escrita – objetiva (parte II) é composta de uma redação.

As provas escritas (parte I e parte II) serão aplicadas no dia 24 de junho, a partir das 14h, nas cidades de Araçatuba, Bauru, Campinas, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba.

O ingresso na Polícia Militar será em caráter de estágio probatório por 2 anos e terá início com a matrícula no Curso Superior de Técnico da Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública. Após essa etapa, o soldado fará o estágio administrativo-operacional até tornar-se soldado PM de 1ª Classe.
tópicos:


ATERROS DA REGIÃO DE ITAPETININGA-SP SÃO REFERÊNCIA AMBIENTAIS

25/03/2012 21h10 - Atualizado em 26/03/2012 20h1

As unidades em Angatuba e Guareí passaram por análise da Cetesb.
Nos locais foram adotados protocolos para evitar contaminação.

Do G1 Itapetininga e Região
Comente agora
 Após avaliação da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), os aterros sanitários instalados em Angatuba (SP) eGuareí (SP) foram considerados modelos adequados para destinação do lixo doméstico.
Em Guareí, o aterro está instalado em uma área às margens da Rodovia Aristides da Costa Barros. Por ano, são compactadas duas mil toneladas de resíduos sólidos. Por medidas adotadas na forma de descarte do lixo, o local é considerado um dos melhores do estado. Recebeu nota 9,8 do orgão regulador e fiscalizador, a Cetesb. Segundo o secretário de meio ambiente, o projeto desenvolvido evita a contaminação. "No depósito de lixo, é posível verificar que não há cheiro, moscas ou mesmo urubus", afirma.
O aterro de Angatuba também teve boa classificação da Cetesb por quatro anos consecutivos. Funcionando há oito anos, o local com quatro hectares de área recebe aproximadamente 180 toneladas de lixo doméstico por mês. A vida útil do aterro é de 20 anos. 
A avaliação da Cetesb determina padrões a itens de proteção ao meio ambiente. Entre eles, distância de moradias e de rios, permeabilidade de solo, condições do sistema viário e acesso aos veículos que fazem o transporte dos resíduos, isolamento visual, além de não permitir a presença de catadores e animais.
Em Angatuba, 23 valas já estão completas e fechadas. Nestes locais são plantadas mudas de árvores nativas e frutíferas. Segundo José Eduardo Cândido de Meira, técnico agropecuário do município, árvores de pitanga, ingá e outras árvores serão atrativos para aves na região do aterro e assim reestabelecer a fauna silvestre da região.
Os aterros sanitários dessas cidades estão sendo usados como modelos para pesquisas e consulta. De acordo com a engenheira florestal de Angatuba, Mariana Américo, representantes de prefeituras de outros estados têm feito visitas para conhecer as medidas adotadas. Além disso, pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) têm usado os aterros para estudos.
Itapetininga
A Cetesb deverá fazer uma nova vistoria no antigo lixão para onde são encaminhados os resíduos domésticos produzidos em Itapetininga. O local foi adaptado e transformado em aterro sanitário, quando ainda era lixão. A área chegou a ser interditada pela Cetesb e a prefeitura assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).
Atualmente, o local tem nota sete aplicada pela Cetesb. No entanto, está próximo de atingir o limite da capacidade de lixo. Por dia, são descartadas aproximadamente 100 toneladas de lixo no aterro de Itapetininga.
Segundo o secretário de meio ambiente, uma nova área está em avaliação e o novo aterro deverá entrar em operação em um ano.
Eliminação dos lixões
Em 2010, foi criada a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Com ela, foram determinados critérios para o funcionamento de aterros, além de plano de erradicação dos lixões. Os municípios têm até agosto de 2014 para substituir os lixões por aterros sanitários adequados.
De acordo com a Associação Brasileira de Resíduos Sólidos e Limpeza Pública (ABLP), para que o prazo seja cumprido, será necessário um investimento de R$ 2 bilhões para a construção de 256 aterros de grande porte e mais 192 de peqeuno porte no país. A Política Nacional de Resíduos Sólidos determina vários protocolos que devem ser seguidos para a implantação de locais adequados para o despejo de lixo doméstico.
Em condições ideais, os aterros sanitários devem disponibilizar a geração, redução, reutilização, reciclagem e também o tratamento dos resíduos sólidos, além de serem adotadas medidas limpas para minimizar o impacto ambiental. Os municípios devem ainda fazer a redução do volume do lixo tóxico.
A PNRS incentiva parcerias entre o poder público e o setor empresarial para a gestão integrada dos resíduos sólidos e o desenvolvimento da indústria de reciclagem com o objetivo de proteção da saúde pública e qualidade ambiental.
tópicos:



30/05/2012 12h46 - Atualizado em 30/05/2012 20h59

Acidente aconteceu na rodovia Aristides da Costa Barros.
O motorista alegou que houve falha mecânica no sistema de freios.

Do G1 Itapetininga e Região
Comente agora
Um caminhão carregado de madeira capotou na manhã desta quarta-feira (30) em Itapetininga(SP). O acidente foi na altura do quilômetro 22 da rodovia Aristides da Costa Barros, que liga Itapetininga aGuareí.
Segundo a Polícia Rodoviária, o motorista perdeu o controle da direção em uma curva. Com o impacto, parte da proteção lateral da pista foi arrancada. O veículo que é da região de São José do Rio Preto (SP) ficou totalmente destruído.
Ainda de acordo com a polícia rodoviária, a velocidade permitida no trecho onde houve o acidente é de 60 Km/h. Após a retirada do disco do topógrafo será verificada a velocidade exata que a carreta estava no momento do acidente.
A Polícia Rodoviária afirmou que o motorista usava o cinto de segurança e não apresentava sinais de embriaguez. Ele alegou que o acidente pode ter acontecido por falha mecânica.
O homem teve ferimentos leves. O local foi sinalizado por funcionários do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), mas a pista não precisou ser interditada.
O motorista do caminhão teve ferimentos leves. (Foto: Reprodução/TV Tem)O motorista do caminhão teve ferimentos leves. (Foto: Reprodução/TV Tem)
tópicos:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário